Thursday, December 08, 2005

Semáfaros e smalltalk.

Eu sou um pedestre convicto, pelo menos até eu mudar de idéia. Atravesso o campus da USP todo dia sobre as minhas duas pernas, cruzando as largas avenidas e as famosas rotatórias. Atravesso olhando para os dois lados, pois aparentemente esse layout viário é como um convite para os motoristas descarregarem suas frustrações no acelerador acertando, se tiverem sorte, um estudante ou dois no caminho.

Depois de muita enrolação, a prefeitura do campus resolveu o assunto instalando uma meia dúzia de semáfaros para o rebanho de alunos atravessar sem ser abatido. Eu deveria estar contentíssimo com o incremento na minha probabilidade de sobreviver à USP. Mas não. Eu odiei esses semáfaros. E não é porque eu tenho algum desejo inconsciente de comprar um carro veloz e sair atropelando polianos por aí.

Eu não gostei dos semáfaros porquê eles são, bem, feios. Não porquê poluem a paisagem ou outra viadagem desse tipo. São feios porque estragam um sistema que era belo. A beleza do trânsito organizado puramente pela combinação desses dois elementos, avenidas e rotatórias, é corrompida pelos sinais como se alguém escarrasse num Mondrian.

Voltando à vaca fria, admito que ainda não consegui uma resposta satisfatória sobre "o que é ciência da computação", mas tenho a impressão que a resposta envolve esse tipo de beleza. A criação de estruturas é uma constante na prática matemática moderna, mas o apreço ao minimalismo e à composibilidade me parecem marcas características da Ciência da Computação.

Um ótimo exemplo é a linguagem Lisp, onde todas as computações são funções e todo dado é uma lista. Outro exemplo é Smalltalk, onde tudo são objetos que se comunicam pela troca de mensagens. E como ficam as linguagens usadas por seres humanos normais? Retomando a analogia, Java parece um monte de semáfaros enfiados no pobre Smalltalk. E, embora eu nunca tenha programado em C++, ele me lembra um pouco o metrô de tokyo...

1 comment:

-艳 钟 said...

If you are one of these people we reminded above, you may be attracted by the rolex replica sale deeply. Even you are not a watch lover, you may have interest in such a unique design rolex replica after reading the introduction of the skeleton watch. The price of the skeleton watches are various, from 100 dollars to several thousand dollars, that depends on the quality of the rolex replica and who designed it. Usually, a well-designed skeleton watch with fine quality is about 200 to 300 dollars. You can choose one for yourself or your friend who love collecting rolex replica sale. When people refer to watch brands, many immediately think of those well-known brands such as rolex replica sale, Omega, Longines or other rolex replica uk known for excellent craftsmanship and luxury.