Monday, June 18, 2007

Futurologia

A minha bola de cristal enxerga duas tendências* para as linguagens de programação do futuro*:
  • Quantificação. Só porque PROLOG foi uma frustração coletiva, não significa que suas idéias sejam inúteis. A propósito, quantificação é a parte mais interessante de AOP, IMNSHO.
  • Metaprogramação reflexiva profunda. Bonito isso né, eu li num livro. Falando sério, acredito que a importância de metaprogramação é óbvia, o que não é tão óbvio são os qualificadores "reflexivo" e "profundo". O primeiro vem da observação que se estado mutável é um problema, então metaestado mutável é um metaproblema maior ainda. E "profunda" porque eu acho que a reflexão tem que atingir até o nível da AST - o Erik Meijer nesta entrevista com a InfoQ fala bem sobre isso, como "quoting" é um conceito fundamental em sistemas formais.

* Definições:
tendência == algo que eu quero que aconteça.
futuro == ponto no tempo distante o suficiente para que: (a) a tendência supracitada tenha se realizado ou (b) ninguém mais se lembre deste post.

No comments: